Quem sou

Minha foto
Psicóloga, formada pela FUMEC, com inscrição no CRP 04/34263. Formação em Psicoterapia Familiar Sistêmica e Terapia Ericksoniana / Hipnoterapia. Atua com psicoterapias individuais, de casais e famílias. Participa da cooperativa de psicólogos sistêmicos - NASS. Atualmente Psicóloga em consultório particular em BH, Oliveira e Carmo da Mata. Colunista do Jornal Gazeta de Minas em Oliveira e Jornal A Noticia em Carmo da Mata. Ministrante de palestras em escolas e empresas. Sócio-Fundadora da Equipe PerCursos – Cursos, Palestras e Workshops em Belo Horizonte.

segunda-feira, 13 de junho de 2016


Agradeço ao Cemei da cidade de Carmo da Mata pelo o convite de estar com vocês no dia 10 de maio neste encontro tão especial para falar da mulher muito além da maternidade. E a todas as mães pela noite de trocas e aprendizagens.




quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Doenças

Muitas doenças que as pessoas têm são poemas presos
abscessos tumores nódulos pedras são palavras
calcificadas
poemas sem vazão
mesmo cravos pretos espinhas cabelo encravado
prisão de ventre poderia um dia ter sido poema
pessoas às vezes adoecem de gostar de palavra presa
palavra boa é palavra líquida
escorrendo em estado de lágrima
lágrima é dor derretida
dor endurecida é tumor
lágrima é alegria derretida
alegria endurecida é tumor
lágrima é raiva derretida
raiva endurecida é tumor
lágrima é pessoa derretida
pessoa endurecida é tumor
tempo endurecido é tumor
tempo derretido é poema
palavra suor é melhor do que palavra cravo
que é melhor do que palavra catarro
que é melhor do que palavra bílis
que é melhor do que palavra ferida
que é melhor do que palavra nódulo
que nem chega perto da palavra tumores internos
palavra lágrima é melhor
palavra é melhor
é melhor poema
Viviane Mosé

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo

Depois de fazer uma retrospectiva deste ano velho, pode-se vê quantas coisas aconteceram em âmbito mundial: grandes acontecimentos/problemas/movimentos políticos, econômicos, desastres ambientais, ataques e mortes em massa.

Infelizmente para ter mudanças, precisamos passar pelas crises e muitas vezes isso envolve tristezas, dificuldades e perdas. Eu chamo esses momentos de alerta, uma alerta que a vida nos dá que assim não dá para continuar. É uma chance. E o que sinto é que cada vez mais a tal alerta que a vida vem nos dá é sobre a necessidade de mergulhar em nós para sabermos olhar para o outro e para o mundo a nossa volta.

Como ajudar o outro e cuidar de alguém sendo que não sabemos fazer isso com nós mesmos? Vivemos anos após anos no piloto automático, não sabemos mais nem o que queremos e muito menos quem somos.
Estamos na era do consumismo. A existência perdeu o sentido para o “obter”. Fala-se que tempo é dinheiro, a cada ano que passa vivemos mais ainda de forma acelerada e com isso não percebemos que estamos cada vez mais ansiosos, doentes, estressados e esse dinheiro que ganhamos é usado para tratar de doenças. Isso resolve algo? Escutei uma vez que estamos na ansiedade do ter e no tédio do possuir, porque depois que possuímos algo que tanto queríamos perde o sentido, não nos alegra mais. Isso acontece até nas relações afetivas. Com isso me veio este texto de Mahatma Gandhi que compartilho com vocês para este início de ano:

“Temos medo de estarmos conosco, mergulharmos em nosso interior. O silêncio e sua prática nos leva a esta possibilidade de encontro profundo e revitalizador. Com o silêncio, encontramos a paz e o amor incondicional vem com toda a força transformadora. O amor é a força mais sutil do mundo. O mundo está farto de ódio. E é este ódio irracional e distante da força criadora que destrói,corrompe e ensurdece a humanidade.
Pare! Recomece! Reprograme-se... O silêncio pode ser o ponto chave desta nova caminhada. Pratique-o diariamente e transforme um pouco nosso mundo. Ouça-se.
Temos de nos tornar a mudança que queremos ver no mundo. Você tem que ser o espelho da mudança que está propondo. Se eu quero mudar o mundo, tenho que começar por mim.
Pratique diariamente o silêncio da paz. Respire profundamente algumas vezes. Inspire e sopre lentamente até ir relaxando e mergulhando dentro de si mesmo. Feche os olhos e silencie seus medos, preocupações e ansiedades diárias, por alguns momentos. Dê a chance à sua paz e a paz do mundo. Faça a sua parte, se doe sem medo. O que importa mesmo é o que você é...Mesmo que outras pessoas não se importem. Atitudes simples podem melhorar sua vida.
Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados. Espalhe esta idéia.
Transforme o mundo, a partir de você. Seja a mudança que você deseja para o mundo.”

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O Processo Terapêutico...

"O Processo Terapêutico, na minha concepção, vive profundamente da sintonia que se pode construir com o outro,
que possibilitará viver o ritmo necessário para aquela experiência, abrindo espaços dialógicos sutis e reflexivos. Não é
necessariamente, o que falamos, mas como nos conectamos e abrimos as portas para a construção de significados ampliadores
e alternativos". Do Livro Terapia de Família com Adolescentes